#EducarParaPrevenir


De 27.05 a 03.06 está acontecendo na Escola Santo Afonso Rodriguez (ESAR) a 8ª Semana de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de crianças e adolescentes. Com a hashtag educar para prevenir a equipe de serviço social da escola tem por objetivo conscientizar os educandos, pais e responsáveis da necessidade de não ficarmos calados frente a este tipo de crime.

Nesta quinta-feira (30) aconteceu uma mesa redonda na qual tivemos a presença da Diretora Geral da ESAR, Rosemere Impéres, do Diretor Acadêmico Ir. Jorge Luiz,SJ, da Promotora de Justiça, Lia Raquel Burgos e dos Conselheiros Tutelares, Djan Moreira e Osair Sousa.

Para a diretora geral Rosemere Impéres, a violência é uma expressão que não ganha eco em nosso fazer educacional, pois ela provoca a desvalorização da vida e de maneira ainda mais especial quando se trata dos nossos educandos. “Manifesto ainda o desejo de que todos os que aqui se encontram sejam propagadores daquilo que será experimentado”. Elencou a mesma exortando às famílias presentes.

“Quando acontece o abuso sexual no seio familiar, toda a família encontra-se doente e necessitando de tratamento, inclusive o agressor. Pois mesmo que este venha a ser preso e pague penalmente por seu erro, ao retornar ao convívio familiar tente a retomar as mesmas práticas se não for tratado”. Disse a promotora Lia Raquel falando da necessidade de tratamento e cuidados.

A promotora ressaltou ainda que por muitas vezes, o “não ver” das mães que não denunciam as agressões está relacionado a um histórico de violência e ainda por um desejo de manter a família unida, mesmo que a muitos custos. Contudo o nosso papel é ajudar estas famílias a tomarem coragem e denunciar estes casos, tendo a ciência de que isso é um crime.

Para Lia Raquel “as mães são as pessoas mais capacitadas para perceber o que está acontecendo ao seu redor, com seus filhos e filhas, pois antes mesmo de ver elas conseguem sentir”.

Em sua abordagem, o conselheiro tutelar Djan Moreira, que representa o 4º Conselho de Teresina ressaltou que “desde os primeiros momentos da nossa história de Brasis já havia a exploração sexual de menores, pois os portugueses que aqui chegavam vinha com sede não só de conquistar uma nova terra”.

Finalizando sua fala, Djan Moreira alertou as famílias presentes para perceberem que “o Estado, na qualidade de Conselho Tutelar tem a missão de intervir quando as famílias e a sociedade falham na sua missão de educar as crianças e os adolescentes”.

“A presença das famílias nestes momentos é de suma importância, pois para que possamos orientar as nossas crianças, adolescentes e jovens, faz-se necessário que tenhamos o conhecimento adequado e esta parceria entre a Escola Santo Afonso e os órgão competentes mostra-se como uma grande oportunidade neste aspecto” Disse Lívia Isídia ao agradecer a presença e participação dos parceiros nesta empreitada.

Comente!